Tuma Jr. descreve indústria de dossiê e acusa Lula de ter sido informante do Dops

28/12/2013 22:14

09/12/2013 - 16h22

da Livraria da Folha

Romeu Tuma Júnior descreve em "Assassinato de Reputações" uma indústria de dossiês encabeçada pelo PT e afirma que Lula, enquanto sindicalista, era colaborador de Romeu Tuma, então delegado do Dops.

Divulgação
Autor revela como são tratados os desafetos políticos do governo

Autor revela como são tratados os desafetos políticos do governo

Segundo o livro, Lula usava codinome Barba para passar informações e foi um "preso especial" no Departamento de Ordem Política e Social.

Tuma Jr. deixou o governo em 2010, quando seu nome foi ligado à máfia chinesa. O ex-secretário Nacional de Justiça diz que se tornou vítima ao se recusar a pôr em prática métodos de alguns figurões do governo.

"Assassinato de Reputações" reúne provas do grampo telefônico no STF e apresenta um exame sobre o caso Celso Daniel, prefeito de Santo André assassinado em 2002.

O objetivo real de operações como a Trovão, a Chacal e a Satiagraha e a ação de órgãos de segurança institucional, como a Polícia Federal e a ABIN, também são examinados.

"Assassinato de Reputações" tem lançamento previsto para o dia 10 deste mês e está em pré-venda na Livraria da Folha.

*

"Assassinato de Reputações"
Autores: Romeu Tuma Júnior (em depoimento a Claudio Tognolli)
Editora: Topbooks
Páginas: 560
Quanto: R$ 59,90 (preço promocional*)
Onde comprar: pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques. Não cumulativo com outras promoções da Livraria da Folha. Em caso de alteração, prevalece o valor apresentado na página do produto.

Texto baseado em informações fornecidas pela editora/distribuidora da obra.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/livrariadafolha/2013/12/1382990-assassinato-de-reputacoes-romeu-tuma-junior-pt.shtml