SAI UM VAIDOSO, ENTRA UM INSIDIOSO.

06/08/2011 16:16

SAI UM VAIDOSO, ENTRA UM INSIDIOSO.

     O espaçoso maganão levou um chute no traseiro.

     Ouvimos lamentos de alguns militares. Era um grande homem. Grande e insuportável. No MD, ele ficou maior, em troca as Forças Armadas menores.

    Menos recursos, ausência de salários compatíveis, mais quatro anos de obsolescência, materiais, armamentos e equipamento sucateados, mas em compensação, muito papel.

    Os planos de grandeza proliferaram, só no papel.  

     Temos estratégias aos montes. Operacionalidade, quase zero.

     Menor operacionalidade maior aptidão para Operações Tipo Policia. Não muitas, para não esvaziar a Força Nacional.

     No MD trombam civis e apaniguados do desgoverno. Tivemos um substancial reforço de mão - de - obra não especializada, atendendo ao apelo de tudo pelo social.

     Não sabe fazer nada, coloca no MD.

     Regredimos, mas para alguns, Ele vai deixar saudade.

      O espaçoso foi como as inaugurações do desgoverno antes e durante a campanha para a eleição presidencial, muito foguetório, muito discurso, tudo registrado em cartório, mas apenas palavras ao vento, temas para retumbantes manchetes na mídia.

      As autoridades militares perderam autoridade. Saíram do palanque presidencial. Os pobres diabos passaram a não ocupar lugar no espaço.

     O “triguasca” proibiu, ameaçou e demitiu quantos se atreveram a contrariá - lo.

    Vai não vai, acabou “fondo”. Agora, foi – se. Por que quis. Não tenham dúvida. Foi de cabeça pensada. Se não fosse, provavelmente seu próximo passo, com as Forças Armadas ao seu cabresto, seria dar um golpe nacional por leniência do inimigo.

     Contudo, acautelai - vos, vem chegando o pau mandado do demolidor da Política Externa Brasileira. É um estrume travestido de melífluo.  

     Sabe - se lá que novas ideias serão inoculadas na mente do segmento militar, um verdadeiro laboratório para o governo petista.

     Já tivemos um aumento substancial das matérias sociais, meio ambiente e etiqueta, em detrimento da instrução militar. Cogita - se em aplicar nos aspirantes, como condição “sine qua non”, para promoção ao posto de segundo - tenente, uma prova que nem a da OAB aos bacharéis. Sobre os “Direitos dos Humanos”, na parte escrita, e na oral, os “Direitos dos Marginais”.

     Acreditamos que a seguir será a hora de fazer a cabeça da milicada no terreno ideológico.

     Se outrora, estudávamos as táticas de ampliação do MCI, as revoluções comunistas em vários países e como combatê - las, preparemo – nos para uma reviravolta cultural ou sofrer uma lavagem cerebral.

     Breve, Marighela ainda será patrono de alguma turma de formandos.

    Sai um pavão do galináceo, entra um periquito (pintassilgo?).

     E la nave va.

Brasília, DF, 05 de agosto de 2011.

Gen. Bda Rfm Valmir Fonseca Azevedo Pereira

 

Grupo Terrorismo Nunca Mais

http://www.ternuma.com.br/